Blog

05/07/2017

RGB vs. CMYK

Um dos pontos vitais na hora de começar um trabalho é conhecer suas cores. Não apenas aquelas que se integrarão ao projeto, mas o sistema de cores a ser utilizado. Por sorte, existem duas opções mais usuais que irão resolver a maior parte das suas necessidades.

RGB - Cores da luz

RGB (Red/Vermelho, Green/Verde, Blue/Azul) é como visualizamos as cores na natureza. É a luz que, ao rebater na superfície, se reflete em forma de ondas diferentes que nossos olhos interpretam como cor. É também como recebemos a informação vinda dos nossos monitores e televisores, por isso é o formato de cor ideal para ser utilizado na realização de design para a internet.

CMYK - Cores da tinta

O formato CMYK (Cyan/Ciano, Magenta, Yellow/Amarelo, Black/Preto) recria as cores naturais utilizando uma mistura calibrada de tinta, utilizada em todas as impressoras e fotocopiadoras, conhecida como quadricromia. São cores opostas às vistas no RGB para que, ao serem combinadas, consigam consigam se aproximar de sua variedade. Magenta + Amarelo nos dará o Vermelho, Ciano + Amarelo o Verde e Magenta +Ciano o Azul.

O preto deve entrar separadamente nessa mistura porque, mesmo podendo ser produzido com a soma das 3 cores iniciais, a impressão ficará com uma camada de tinta muito espessa e com maior margem de erros, especialmente em textos, que possuem detalhes muito finos. Além disso, é mais viável econômicamente, visto que o preto é o pigmento mais barato de todos.

Durante o trabalho

Os monitores nos apresentam todas as cores em RGB. No entanto, programas profissionais de edição de imagem possuem a capacidade de nos mostrar as cores mais próximas do que elas serão na hora da impressão, mas, para isso, é necessário que, ao criar seu arquivo, seja escolhida a opção CMYK, evitando surpresas com a coloração de seu projeto na hora que ele sair da impressora.

Aproveite as nossas dicas, faça o arquivo direitinho e mande para cá que a gente faz o resto!